Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Call para as paredes!

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Call para as paredes!

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

14
Nov17

E se fosse consigo?


- Bom dia! Fala a Ó Menina, em que posso ajudar? - diz a Ó Menina com o seu melhor sorriso na voz.

- P'ra começar pode creditar-me o valor desta chamada! Acabei de falar com uma colega sua com pronuncia de preta e que era preta de certeza porque era burra e não me soube explicar. Tive que ligar outra vez, espero que não seja tão burra como ela. 

- Peço desculpa, se existiu algum mal entendido com a chamada anterior no entanto nada terá a ver com a origem da colega. Lamento o preconceito que demonstra e que não posso admitir.

- Mas admitir o quê? A senhora não está aí para admitir nada! Queres ver que a outra era burra e esta tem a mania que é importante... A senhora está aí para ouvir o que eu tenho a dizer e não tem que admitir ou deixar de admitir! E NÃO SE ATREVA A DESLIGAR ESTA CHAMADA! Eu faço queixa de si! OUVIU? Eu faço queixa de si! não se arme em burra também! Eu arranjo a metê-la na rua!

 

O homenzinho continuou a chamada toda neste tom, intercalando insultos a mim e à colega que lhe tinha dado a informação que repeti. Não desliguei a chamada porque se o fizesse e ele cumprisse a ameaça de reclamar iria somar um zero ao zero que levei depois de o ter feito a um cliente que me insultou três vezes e que tendo recebido a cada insulto um educado aviso de 'lamento mas se não colocar uma questão relacionada com os serviços xpto vou ter que dar a chamada como concluída' se tomou de razões porque à sua reclamação a empresa lhe enviou uma carta desculpando-se pelo meu comportamento e assegurando de que foram tomadas medidas para que a situação não se repetisse, e foram. Nesse mês teria direito a 150 euros de prémio de produtividade, foram-me retirados porque desliguei a chamada a um cliente, aquele cliente. Dois zeros são motivo para despedimento por justa causa. 

As grandes empresas esquecem-se de proteger os funcionários, colocam o lucro e a aparente satisfação dos clientes à frente da dignidade dos 'colaboradores' e se quem está numa loja ou num quiosque pode ser ajudado pelo colega do lado, por um cliente mais sensível ou em último recurso chamar a policia num call center o operador está só, completamente só e sem ter quem o defenda apesar das chamadas serem gravadas. 

 

 

 

 

11
Nov17

T(r)emo


Então, colegas ó meninos, como é que isso vai de gripes?

Eu sei, eu sei... já andam todos doentes porque o open space é um conceito muito bonito mas os ares condicionados são uma merda. Para além de que há apenas um comando para a máquina cuspidora de perdão ar que, para mal dos vossos pecados, é controlado pela única pessoa do centro cujo conceito de quente e frio está ao nível do de um idoso que usa caturnos em pleno Verão. Eu sei! 

 

E a legionella? Hum? Tremem muito quando ouvem noticias de legionella e pensam que não se lembram da última vez que viram alguém fazer manutenção ao sistema de ar condicionado?

 

Eu tremo um bocadinho. 

 

 

 

 

 

 

 

09
Nov17

Questões que me apoquentam


 

Então? O ordenado mínimo sobe ou não sobe? 

 

Diz-se por aí que, apesar de meio país ter ardido e outro tanto estar com medo de ir ao hospital que ultimamente em vez de curar mata, o optimismo generalizado é tanto que até o café e a carcaça vão aumentar.

Temo ter que deixar de beber café e comer pão ao pequeno almoço, depois de me fazerem os débitos das contas da casa não vai sobrar para esse luxo.

 

02
Nov17

Questões que me apoquentam


 

Como é que em 2017, pleno século XXI, há quem nunca tenha ouvido falar em call centers?

 

'Atender 40.000 pessoas todos os dias com funcionários insatisfeitos não seria possível.'

by Nuno Carvalho de A Padaria Portuguesa

 

É possível, sim senhor! Todos os dias no sector das telecomunicações, seguros e outros serviços a magia acontece.

Nos call centers, tal como na padaria, as pessoas/colaboradores estão lá e ficam porque precisam de pagar contas para sobreviver mas são infelizes porque depois de pagar as contas o que sobra, quando sobra, não lhes permite sonhar com a possibilidade de acabar uma licenciatura (= a 2 ordenados ano, só na propina), fazer férias, trocar de carro, comprar um carro, colocar um aparelho nos dentes, colocar um aparelho nos dentes dos filhos, ir ao teatro, ir ao cinema em família, manter um animal de estimação, jantar fora, visitar familiares distantes, constituir família ... e vão-se arrastando enquanto não aparece algo melhor o que é bastante difícil porque os patrões estão todos muito empenhados em dizer que quando pagam o salário mínimo nacional como base nos estão a fazer o favor de cumprir a lei e que lhes devíamos estar muito agradecidos porque nos proporcionam um ambiente de trabalho agradável. 

 

Obrigada, pelo seu contacto!

31
Out17

Dinamizemos


Então? Também receberam aquele email de última hora que se dirigia a vocês como 'caro colaborador' ou 'equipa' convidando-vos a abraçar o espírito de equipa mascarando-se para essa festividade tão portuguesa que é o Halloween?

Pois, eu também. 

 

Que 'colaborador' são vocês? Como é que respondem a mais uma dinamização*?

 

a) São aquele colaborador timido que compra um adereço nos chineses para evitar passar vergonha nos transportes públicos e não ser chamado de anti-social?

 

b) O colaborador feliz, que é como quem diz solteiro a viver em casa dos pais e a poder despender de todo o ordenado para copos, que já se estava a preparar para a festa um mês antes do email?

 

c)  Uma daquelas moças que aproveita a ocasião para se pavonear pelo barracão com roupa comprada numa sexshop?

 

d) O que não leu o email e passa o dia todo a ser apelidado de anti-social pelos colegas colaboradores?

 

e) O que nunca quer ficar para trás pelo que convence os filhos de que o Halloween é uma estrangeirice do pior e que o que vale mesmo a pena é o Pão por Deus só para lhes roubar a fantasia da escola?

 

Hum?

 

Não se acanhem, partilhem as vossas experiências!

 

*Dinamização - festividade em que os chefes aproveitam para enfeitar os locais de trabalho como se fossem o jardim de infância e vender a ideia de que os seus funcionários/as suas equipas são muito felizes.

 

Obrigada, pelo seu contacto!

 

 

29
Out17

Ó menina sente-se capa de revista


 

Então, não é que a equipa do Sapo blogs resolveu colocar-me como destaque ao lado da Cristina Ferreira?

Senti-me como se tivesse ido parar à capa da revista Cristina mas sem ter que tirar a roupa. O que, se pensarmos bem, é melhor. Como sabem isto é um trabalho onde se passa o dia todo sentado e o corpo recente-se. Assim, estou ao lado da Cristina Ferreira sem ter que expor as minhas vergonhas. 

 

 

destaques.png

 

 

Obrigada, Sapo!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.