Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Call para as paredes!

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Call para as paredes!

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

18
Dez15

Para quê telenovelas se temos a Mula?


Sim a Mula!

Para além de desabafos a Mula partilha connosco histórias tocantes, melhores do que as telenovelas brasileiras. Melhores do que as da TVI qualquer um consegue mas, melhores do que as brasileiras só a Mula.

Desta feita, a Mula partilha connosco o romance de Tony e Carol. Um casal, comum, que vive uma história de amor dramática, condicionada por uma estranha adição.

Peço-vos que não deixem passar a oportunidade de a ler. Até porque foi para responder a um pedido meu que a Mula se embrenhou na rigorosíssima investigação que lhe permitiu descobrir a história que hoje partilha connosco.

 

Deixo-vos um excerto:

'no fundo, se ela gosta de banana e ele é uma banana gigante ela só poderia gostar dele'

 

 

A Mula ficará grata pelo vosso contacto.

 

 

 

 

 

 

11
Dez15

O melhor de 2015


Não sou muito dada a encarnar uma 'Maria vai com as outras' mas, ultimamente tem-me dado para isso e até falo de bananas quando é suposto falar de outras coisas que é, como sabemos, o que as pessoas importantes como Presidentes da República e afins fazem. Portanto, decidi que também vou aderir à febre d'O melhor de 2015 que contagiou grande parte do Sapo Blogs. 

Aqui ficam as minhas escolhas (a partir das minhas experiências e não do que teve produção em 2015). Partilhem, também, as vossas.

 

Leituras

 

'Quem disser o contrário é porque tem razão' de Mário de Carvalho. 

Texto ficcional em jeito de ensaio onde somos levados a passear por anotações, observações... alertados de que nada é o que parece. 

 

Música

 

'No True Magic' dos a jigsaw.

É de 2014 mas, descobri-o em 2015, ano em que assisti a um dos concertos da banda numa cave especial, aqui mesmo, no meu pequeno burgo. Podia incluí-lo na categoria de um dos  meus espectáculos ao vivo de 2015. Felizmente não é só em Lisboa que acontecem coisas...

'Some things just stick in your mind singles and demos, 1964 to 1967'  de Vashti Bunya

É, há muitos anos, um dos meus álbuns preferidos, este ano não foi excepção. Em 2015 a autora esteve em Portugal sendo para alguns uma enorme descoberta. Infelizmente, não assisti ao concerto, gostava de o poder colocar, aqui, como um dos melhores de 2015...

Fechem os olhos e ouçam até ao fim. Experimentem!

 

Filmes

 

'O Sal da Terra' (2014) de Wim Wenders. Documentário baseado na vida e obra do fotógrafo Sebastião Salgado, onde ergulhamos pela mão de ambos no silêncio ensurdecedor do preto e do branco. O resto é a natureza.

 

Televisão

 

O fracasso de 'A Quinta', o reality show da TVI não teve a audiência esperada e eu passei a ter mais fé nos portugueses. 

Destaco também a RTP Memória. Melhorou imenso a programação e começou, finalmente, a realizar o trabalho que se espera sobre um arquivo tão valioso no momento em que se o expõe. 

 

Teatro/ Espectáculo ao Vivo

 

O céu, no Outono. 

Deve ter autoria mas, é até agora desconhecida.

Assisti, em média cinco vezes por semana, no regresso a casa.

Não sou dada à leitura de artigos ciêntificos pelo que andava muito feliz pensando que tinha descoberto que as estrelas se vêem melhor no Outono. É verdade, vêem-se melhor no Outono mas, já toda a gente sabia. 

Fiquei um bocadinho desapontada por ter perdido a oportunidade de receber um Nobel mas, já nada me tira o deleite de ter chegado a essa conclusão, sozinha, pelo método da observação.  

Ainda o têm disponivel por uns dias, se quiserem aproveitar.

 

Imagem do ano

 

A imagem do ano é a que se segue. Concordo, é um pouco pretensioso usar uma fotografia tirada por mim, mais ainda sendo de fraca qualidade. Mas, acho que é uma metáfora interessante para o que de mais significativo aconteceu em 2015. Podia recordar a imagem das crianças refugiadas afogadas, dos atentados em Paris ou no resto do mundo mas, opto por esta.

Peças diferentes, encaixam e formam um painel que não seria tão belo se não fossem diferentes.

As imagens mais marcantes do ano remetem-nos para essa reflexão: (como) viver sendo diferentes.

No seguimento da mesma reflexão sugiro que espreitem o projecto: Um estranho por dia. Uns rapazes que não conheço mas, já admiro, andam a fotografar estranhos. Um projecto que dará que falar em 2016. 

 

azulejos.jpg

 Coimbra, 2015

 

 

 

Extrapolei um bocadinho o objectivo d'O melhor de 2015 mas, é uma forma de me dar a conhecer um pouco melhor e despachar vários assuntos no mesmo post. Poupa imenso trabalho.

 

Obrigada! 

 

 

 

 

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.