Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Será que estou sob escuta?

ó menina, 22.03.15

Imaginem aquele momento em que a ó menina abre o jornal e vê que o director daquilo importante que a contactou porque tinha uns sons esquisitos no telemóvel e lhe perguntou 'acha que isto é porque me estão a escutar?' foi preso. 

A ó menina lê o jornal porque é uma pessoa culta e guarda o nome dos que lhe perguntam se acha que estão sob escuta num caderninho porque é curiosa. Ganhou esse hábito quando há uns anos trabalhava no call center de uma grande empresa portuguesa que segmentava os clientes em VIP, VIP estratégico, Alto Valor e Pop (ou seja, populacho)...Nada contra, era uma empresa privada e tinha atendimento diferenciado para clientes que podiam ser estratégicos por serem ricos, opinion makers, etc. Se os clientes se deixavam manipular o problema era deles. Nada de comparar com a falta de igualdade no tratamento de contribuintes por parte da autoridade tributária.

Quando viu o nome do senhor escarrapachado nas notícias, a ó menina, correu ao caderninho e confirmou a suspeita. Aquele era o senhor que começou a comunicação com questões simples e foi insistindo nos ruídos até que lhe perguntou ' ó menina, acha que estou sob esuta?´  A ó menina achou graça e explicou que esses são assuntos judiciais e que não haveria como saber.

Agora, não consegue deixar de pensar que os senhores da judiciária e da procuradoria se fartaram de rir enquanto escutavam aquela chamada e que mesmo que de forma muito insignificante ela e a sua vozinha estão ali naquele processo. 

É que não lhe sai da cabeça!

Pior, só quando a ó menina atendia os tais VIP e teve que tratar de um incumprimento de agendamento, para a instalação do serviço de televisão, da adversária política de um tal Pedro em plena campanha pela liderança partidária. 'Ai! Se não fosse aquele atraso...'

 

 

obrigada, pelo seu contacto!