Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Teamwork

ó menina, 29.02.16

 

Curioso como apesar de tantas formações, briefings e coachings o nosso trabalho está cada vez mais individualizado.

Os lideres fomentam a concorrência entre assistentes em vez de trabalharem o espírito de equipa, espírito cujas vantagens já eram conhecidas em 1949.

Vejam

 

 

 

Obrigada, pelo seu contacto!

 

 

Necessito da vossa opinião

ó menina, 22.02.16

 

Estou indecisa!

Não sei se envie um email à minha chefe agradecendo-lhe o facto de me ter levado às urgências após sete dias de trabalho seguidos, uma vez que, o episódio, me permitiu descobrir que tenho um problema de saúde complicado. 

Ou se limite a minha comunicação à ACT, uma vez que tal ocorreu após me ter atrevido a responder a um email, dirigido a toda a equipa,onde a mesma afirmava que ultimamente realizava as escalas não para responder às necessidades do serviço mas, aos pedidos de alguns assistentes e no mesmo período em que trabalhei os sete dias outros assistentes foram convidados a usufruir de férias.

Se calhar pus-me a jeito mas, não me contive!

A pessoa que me andava a piorar o horário com alterações desde o início do ano envia-me um email onde confirma que não me exige sacrifícios porque o serviço precisa mas, porque quer beneficiar outros assistentes? Tirou-me do sério! 

Ou seja, preciso da vossa opinião porque tenho uma chefe que me envergonha mas, devo-lhe o diagnóstico. Coitada, falta-lhe um bocadinho de vida, de mundo fora do 'barracão' mas, até me fez um favor. 

O que acham?

Envio-lhe um email de agradecimento?

Se calhar, é pouco.  Um ramo de flores, talvez. Que acham?

 

 

Obrigada, pelo seu contacto!

 

 

Só grandes ideias

ó menina, 16.02.16

Há uns tempos, uma cliente referindo-se à sua factura, que considerava excessiva, declarou-a 'gastronómica'.

- Ó menina, já viu isto isto? A minha factura é gastronómica! Eu não gastei isto!

Não demorei muito a perceber que o que a cliente pretendia dizer era astronómica mas, ela insistia em repetir gastronómica. 

- Ó menina, gastronómica blá,blá,blá... gastronómica...

E, não se calava.

As pessoas muito repetitivas e que não se calam são-me muito úteis. Enquanto elas falam trato de imensos afazeres. Faço listas mentais, anoto tarefas a fazer , organizo a lista de compras e por vezes tenho grandes ideias.

 

- Facturas comestíveis, é uma excelente ideia. Enviávamos as facturas impressas em pasta comestível, escritas a tinta comestível o cliente recebia a factura, comia-a, cagava-a e pronto. Seria óptimo para o meio ambiente e para as indústrias alimentares que podiam aproveitar a ideia para a incrementar...

 

- Isto é um abuso! eu nunca paguei uma factura tão gastronómica!

 

 

Obrigada, pelo seu contacto!