Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Desde a última vaga de calor que não transpirava assim

ó menina, 29.04.16

 

Estive a fazer o IRS, já não transpirava, assim, desde a última vaga de calor.

 

Antigamente, pré-preenchiam os campos. Valores, códigos, entidades, fracções, blá, blá, blá ... estavam lá prontinhos para mim. Agora tive que colocar tudo manualmente e simular, validar, corrigir, simular, validar...

Estava mal habituada. Acho que foi isso que as finanças quiseram dizer-me - ó menina, esperar que mantenhamos a mínima eficiência é um bocadinho tonto, trabalha, paga e não bufes!

 

ps ao menos deu saldo positivo a meu favor, pequinito mas, deu!

 

Bons impostos, gente pobre e trabalhadora!

Sorria, você está ...

ó menina, 29.04.16

 

Dizem que hoje é o dia do sorriso. Não sei se é verdade, actualmente, há tantas efemérides regionais, nacionais, internacionais e outras que me perco nas contas mas, a propósito da festividade lembrei-me do slogan 'sorria você está a ser filmado'.

Às vezes, penso que se estivesse a ser filmada enquanto trabalho faria figuras muito tristes, dignas de um programa de apanhados. É verdade que o meu interlocutor não está ali e que à minha frente tenho, apenas, um ecrã mas, para dar ênfase e entoação ao que digo gesticulo e uso o corpo.

O que é normal, dirão. Só que, no meu caso, como tenho formação (uns workshops) de leitura em voz alta e já estive num coro a coisa sai-me naturalmente exagerada. Mesmo que soubesse estar a ser filmada não conseguiria evitá-lo e nem me apeteceria fazê-lo. Estamos expostos a todo o tipo de voyeurismo, não devemos deixar de ser autênticos por isso. 

 

 

Operator.jpg

 

 Sorriam!

 

Promoções no dia do trabalhador

ó menina, 28.04.16

 

Pessoas que destilam ódio nas redes sociais, acerca das promoções no dia do trabalhador, porque vão obrigar os funcionários a trabalhos dobrados, logo nesse dia mas, começam o dia a reclamar a falta de pão fresco e o café mais demorado que o habitual (apesar de ser esse dia) e que mais tarde ligam para os call centers porque não têm mais o que fazer, tipo...enfim. Olhai, nem sei o que vos diga.

 

Domingo volta a ser feriado e dia do trabalhador, pensai duas vezes antes de fazer trabalhar os outros.

Agradecida!

Já que é comigo

ó menina, 26.04.16

Gostava que alguém fizesse ver à SIC que à mulher de César não basta ser tem que parecer.

Quando nos tentam vender a ideia de que fazem serviço público, ao trazer para o horário nobre o debate acerca da discriminação em sociedade, deviam mostrar, na sua grelha, que não praticam os preconceitos criticados.

Nos dois programas exibidos, até agora, apresentaram um caso de discriminação racial e outro de discriminação pela aparência (tamanho) nos milhares de currículos recebidos pela SIC constava, certamente, algum de um negro ou de um gordo competente que podia integrar o elenco de 'caras bonitas' da estação. Então, onde é que eles estão?

Se o critério da SIC na contratação das suas caras fosse outro que não, meramente, o de corresponder ao padrão estético dito 'normal' não contratavam a tonta da Luciana Abreu, que nem duas palavras consegue juntar, para apresentar programas, certo?

 

 

ps Eu dificilmente seria contratada para trabalhar num loja da empresa mas, para estar ao telefone a fazer o mesmo que faria presencialmente já sirvo. Eu nunca recorri e sobretudo nunca voltei a uma loja pela aparência do colaborador mas, pela competência, se todos fossem assim...

 

 

Obrigada, pelo seu contacto!

 

 

 

 

 

A culpa é do Salazar

ó menina, 25.04.16

 

A agência de espionagem norte-americana NSA desclassificou documentos sobre Portugal, secretos há mais de 60 anos.

Neles,  ficámos a saber que os Amaricanos consideravam os serviços secretos, portugueses, ignorantes que achavam a PIDE demasiado mole para os Comunistas e que o Salazar era desconfiado dos Ingleses tanto que "como a rede telefónica em Portugal era dos ingleses - a Anglo-Portuguese Telephone Company, ou APT -, Salazar criou uma rede telefónica governamental paralela, gerida pelas meninas dos CTT".

Das meninas dos CTT às meninas dos call centers foi um pulinho de liberdade mas, quem começou com isto foi o Salazar. 

 

ps Artigo do DN aqui

 

 

Obrigada, pelo seu contacto!

 

 

Lusco-fusco

ó menina, 19.04.16

 

Há uns anos, trabalhei num call center que tinha como política reservar uns segundos entre chamadas. O assistente podia respirar e suavizar a transição para a chamada seguinte. Um privilégio de outros tempos, agora as chamadas precipitam-se como os pingos de chuva.

Catorze segundos, era quanto durava esse período. Chamávamos-lhe lusco-fusco. Desde então, assumo que a hora crepuscular em que dia e noite se cruzam, entregado ao outro o nosso frágil destino, tem catorze segundos. Uma incorrecção científica certamente mas, da qual sinto saudades. Faz-me falta respirar.

 

Obrigada, pelo seu contacto!

 

 

Depois de assistir à votação do impeachment passei a adorar o parlamento Português

ó menina, 18.04.16

 

Ver um monte de 'deputados' empurrando-se à volta de um microfone, ao qual se dirigiam para dedicar o voto com a mesma paixão com que os ouvintes das rádios locais dedicam as músicas nos programas de discos pedidos entre acusações, apupos e ameaças, deixou-me uma excelente impressão dos nossos deputados e parlamento

 

 

 

ps Vi a votação no canal TV Brasil, foi transmitida na integra, no final os reportéres entraram em directo com coletes à prova de bala vestidos...

 

 

Pág. 1/3