Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

A Ó Menina já tem um facebook

ó menina, 30.05.19

Olá, sim a Ó Menina já está no facebook! Tenho por lá uma página. Não que seja grande fã mas resolvi experimentar para tentar comunicar com mais gente e agregar opiniões acerca da profissão que por acaso exerço.

 

A ideia surgiu depois de ter lido os comentários a um artigo que o Público partilhou no facebook durante a greve do Call Center da NOS do Porto, no passado dia 23 de Maio. Um artigo onde o Ó Menina Maria José Gonçalves dá a cara. Obrigada! 

Recolhi alguns comentários para partilhar com vocês. São reveladores.

Podem encontrar a minha Pagina aqui.

https://www.facebook.com/callparaasparedes/

 

 

20190530_101826.jpg

 

20190530_102010.jpg

20190530_102049.jpg

20190530_102150.jpg

20190530_102238.jpg

 

Disponham sempre!

Horas extraordinárias

ó menina, 29.05.19

Segundo o relatório “Horas extraordinárias: por que está a lei a incentivar o trabalho suplementar?”, o recurso a horas extra cresce no país devido às alterações da lei laboral acordadas entre o governo de direita e a Troika em 2012. Os autores João Ramos de Almeida, Diogo Martins, Fausto Leite e Filipe Lamelas explicam que isto se deve ao facto do “custo relativo do trabalho suplementar em relação ao custo efetivo do trabalho normal” ter sido “drasticamente reduzido e é, no presente, muito baixo, ou mesmo negativo”. De um custo de trabalho extraordinária que era mais 18 a 57% do que o horário regular, a partir da reforma do Código de Trabalho esse custo reduziu-se para entre -2% a 18%.

Por isso, o relatório acusa a legislação aprovada de “promover o recurso a esta modalidade de trabalho, já que no caso da 1ª hora suplementar em dia útil o custo efetivo é inferior à hora normal de trabalho”.'

Via esquerda.net

Posto isto, fiquem a saber que as próximas eleições legislativas são dia 06 de Outubro e as urnas estarão abertas entre as 08h00 e as 19h00. Estamos em Maio pelo que só não se organiza para votar quem não quer, mas mesmo assim, se tiverem uma desculpa melhor do que aquela que arranjaram, no passado domingo, para se escusarem ao dever de votar que é também um direito que vos foi conquistado com sangue, suor e lágrimas dos que não vos merecem, podem antecipar o voto.


A vossa ausência contribuirá para eleger a direita que legislou o acima referido, e a esquerda que em conluio durante a legislatura actual não arranjou tempo para alterar a legislação em vigor por mais debates que alguns dos elementos da geringonça convoquem sendo eles de maior ou menor urgência. Profissões precárias como a nossa, onde nos pagam 4,33€  por uma hora extra quando pagam porque caem maioritariamente em bancos de horas, continuam em debate e a ser estudadas.

 

Ainda falta muito mas acho que voto Livre nas Legislativas também. É de esquerda, é ecologista e não me coloca ao nível do burro como o PAN, por exemplo.

 

Votai, Ó Meninos! Votai!

 

 

 

Musiquinha de Espera

ó menina, 28.05.19

 

- Ó Menina, eu espero mas não me ponha a ouvir essa música outra vez!'

 

Ainda sou do tempo em que os clientes ficavam a ouvir 'As Quatro Estações' do Vivaldi e pediam exactamente o mesmo... Pus-me aqui a pensar e acho que se a playlist fosse escolhida por mim, em vez de ser escolhida por uma agência publicitária qualquer, os clientes gostavam.

Decidi, portanto, começar uma rubrica (adoro a palavra rubrica! Qualquer dia fazemos um briefing e explico-vos o vencimento e as retenções na fonte em rubricas, uma experiência linda que tive e quero partilhar...). Chamei-lhe 'Musiquinha De Espera' e começa com este 'Operator, Operator' que é como quem diz 'Ó Menina, Ó Menina' mas em estrangeiro da grande Wynona Carr.

 

 

Só mais uma segunda-feira

ó menina, 27.05.19

 

Se a noite de ontem tivesse sido noite de 'Game of Thrones' hoje os clientes começavam a 'cair' mais tarde e estaria rodeada de colegas a perguntarem-me 'Então, Ó Menina, gostaste do episódio de ontem?', alguns estariam empenhados em convencer-me a assinar uma petição pública para mudar o guião da série, conceito que apenderam agora porque quando tiveram oportunidade de assinar uma petição pública que levasse a sua profissão a ser discutida na Assembleia da República não tiveram tempo para isso...

Mas, como a noite de ontem, foi de eleições e se seguiu a um um dia, também ele, de eleições, hoje, o dia no barracão decorrerá como outra segunda-feira qualquer. A maioria dos clientes não foi votar e a maioria dos colegas também não.

Há, por aí, quem alegue que o voto eletrónico ajudaria a diminuir a abstenção. Eu acho que deviam investir em dragões, espadas e anões. Isso sim, era investimento de valor!

 

Não sei se ria, não sei se chore...

 

 

 

Pulgas amestradas

ó menina, 21.05.19

 

Ando desconfiada de que no barracão, lá no call center onde trabalho, existem pulgas amestradas. E que bem treinadinhas elas são...
Ficam ali quedas e ledas, invisíveis, completamente camufladas até que nos apanham concentrados, concentradíssimos diria, embrenhados num qualquer processo até à medula, de olhar perdido no ecrã, ouvidos moucos para o que nos rodeia e pimba! Picam-nos, ou mordem que eu isto de ciência das pulgas não percebo nada, picam e chupam-nos o sangue como se de um Drácula mais sequioso que o do Bram Stoker se tratassem... Não me tentem convencer de que isto é por acaso porque não é, eu sei que não! Alguém as treinou para serem assim... 

 

Quem mais tem problemas com pulgas cuja origem se atribui áquelas máquinas cuspidoras de pó a que chamam convencionalmente de ar-condicionado? Hum?

 

Vá lá, não se acanhem! Eu sei que muitos de vocês sofrem com isto e nem precisam trabalhar num barracão, qualquer repartição, escritório ou redação que se preze como a do Sapo tem pulgas ocasionalmente, pulgas e uma promessa de desinfestação por cumprir.


Obrigada pelo contacto!


ps Não se esqueçam da lancheira e do Fenistil, sobretudo do Fenistil.

 

 

Como assim?

ó menina, 14.05.19

Segundo o Euandi2019, o site que se propõe ajudar os indecisos a perceber qual é o partido com que mais se identificam, a minha percentagem de correspondência com o Basta é de 44 %. 

Como assim Ó Menina? 

Perguntam vocês muito bem, tão bem que a própria Ó Menina que por acaso sou eu se pergunta o mesmo. Juro que respondi a todas as questões com sinceridade.

 

Também me sinto intrigada com o resultado que para além de considerar a minha correspondência com o Basta superior a zero coloca o PAN em segundo lugar na minha lista de correspondências. Segundo este resultado parece que os Comunistas têm razão em gostar de mim e se dúvidas existissem o Livre está acima do BE. Mesmo assim, tendo em conta o resultado sinto-me como se tivesse chumbado num teste.

 

E vocês já reflectiram acerca disto, da vossa 'família ideológica'?  Façam o teste mesmo que não concordem com o resultado é útil para nos colocar a pensar no plano europeu. 

Entretanto, deixo a dica para os que estão a trabalhar na data das eleições, podem votar antes da data. Informem-se!

 

 

Ora essa! Disponham sempre!

 

20190514_235916.jpg

o meu resultado

 

Aposto que já trabalhou num call center

ó menina, 14.05.19

 

Um judoca luso foi desqualificado porque deixou cair o telemóvel durante um combate. Não me perguntem como é que ele guardava o telemóvel num fato sem bolsos mas, aposto que ganhou o hábito de esconder o telemóvel na roupa quando trabalhava num barracão dos nossos.

Todos nós, Ó Meninos, somos mestres na arte de bem esconder um telemóvel, principalmente os que têm chefinhos que somam aos habituais impropérios que estamos habituados a ignorar de sorriso nos lábios a ameaça de que vão recolher os telemóveis, objectos pessoais com informação privada, à entrada do edifício e só os devolverão ao final do dia.  

No entanto, não podemos queixar-nos da tara que os chefinhos dos call centers têm com telemóveis, afinal até nos sentimos apreciados quando, após um ano de trabalho em que se atingem todos os objectivos e até se superam alguns sem uma única palavra de reconhecimento,  o chefinho mostra saber o nosso nome e o  grita efusivamente: Ó menino estás com o telemóvel na mão? quando sim estamos com o telemóvel na mão porque fomos verificar se tínhamos contactos num tempo morto algo que sempre fizemos no último ano e nunca afectou a nossa produtividade.

 

 

Quem mata quem

Quem mata quem

(hj há Conan na Eurovisão, boa sorte aos Ó Meninos que vão passar as próximas semanas a explicar a facturação de números de valor acrescentado usados para a votação)

Questões que me apoquentam

ó menina, 09.05.19

 

 

Fico sempre apreensiva quando me dizem que ideologicamente pertencemos à mesma família.
Os comunistas têm tendência para gostar de mim, eu sou uma Ó Menina e, todos sabemos que, os comunistas comem meninos ao piqueno almoço...

 

 

ps
A verdade é que não me considero ideologicamente presa a uma família, apesar de me inclinar para a esquerda mas isso até pode ser só do desvio da coluna e tal...
As eleições europeias realizam-se no próximo dia 26, bem sei que ninguém me encomendou o sermão e alguns de vós estarão a trabalhar nesse dia mas é importante que tentem votar.
Por mais distante que nos soe a ideia de Europa a verdade é que nós fazemos parte dela e devemos continuar a fazer tornando-nos cada vez mais próximos do pelotão da frente.

Actualmente a legislação portuguesa é elaborada cumprindo com directrizes que se decidem lá, na Europa, portanto se quereis ter o vosso futuro laboral com condições próximas às de outros países, que tanto gostamos de usar como exemplo, é importante que participeis conscientemente no processo.
Eu, apesar de como vos disse ninguém me ter encomendado o sermão, declaro-vos que tenho intenção de votar no Livre. O Rui Tavares foi um dos melhores deputados europeus que tivemos e deve ter a oportunidade de voltar a ser.

Independentemente da vossa família ideológica, votai ó meninos. Votai!

 

 

A Ó Menina também espera pelo fim deste embaraço

ó menina, 06.05.19

 

A Ó Menina deseja que este embaraço entre professores e governo acabe o quanto antes. Só assim toda uma geração privilegiada onde uma elite que teve acesso ao ensino superior se arrasta, agora, de atestado médico em atestado médico, de baixa psiquiátrica em baixa psiquiátrica beneficiando da imagem degradada que criou para a sua própria profissão, larga o osso. Isto é, só com uma decisão definitiva os alunos deixam de ser prejudicados com perda de aulas e sucessivas substituições de professores do quadro que estão à espera de mais este pulinho para solicitar a reforma. Mais ainda, só assim as centenas e centenas de Ó Meninos, jovens melhor preparados do que os senhores actualmente no quadro, que já passaram por várias experiências profissionais preferindo o ordenado certo do Call Center e a proximidade da família à incerteza da profissão de professor que a maioria já exerceu e à qual estão ansiosos por voltar, só assim estes Ó Meninos, uma geração homogenea melhor preparada num sistema de ensino superior mais democratizado terá uma oportunidade.

 

Obviamente que nada disto é para generalizar. Há bons e maus profissionais em todo o lado.

 

 

 

 

É Sexta-feira...

ó menina, 03.05.19

Então? Caros Ó meninos e demais trabalhadores de sectores com atendimento ao público que se querem de jornada contínua sem garantir aos trabalhadores subsidio de turno, pagamento de trabalho ao domingo como se domingo fora e direito a gozar feriados, como estais?

 

Aposto que os vossos amigos de outras áreas profissionais acham que estais bem, mais do que bem, acham que estais maravilhosos. Afinal as últimas três semanas só tiveram quatro dias úteis.

 

Pior. Aposto que vos perguntam de que vos queixais quando colocais um daqueles emojis chorosos na publicação que fizeram no facebook destruindo uma canção dos The Cure e vós encolheis os ombros porque achais que eles não vão perceber que a semana continuou a ter, para vós, cinco dias de trabalho que dadas as circunstâncias foram acrescidos de horas extra para dar resposta ao aumento de fluxo de chamadas ou afluência de clientes ou seja dos vossos amigos felizes. Achais desnecessário explicar que até vos foi solicitado que abdicásseis de uma ou duas folgas para tirar depois 'num dia a ver' pelo que afinal a vossa semana teve seis ou sete intermináveis dias que vos deixaram tão esgotados que vos faz atirar para um blog montes e montes de palavras quase sem virgulas que as intermedeiem qual Saramago e isso apesar do breafing diário de rumo à felicidade laboral que vos impõem. 

Mas nem tudo é mau alegrai-vos porque hoje é sexta-feira e amanhã estaremos a trabalhar outra vez e nós sabemos como o trabalho enobrece.

 

a lição de salazar.jpg