Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Cuidado com a Gatunagem

ó menina, 07.03.16

O cartão de cidadão trouxe-nos coisas novas. Diminuiu o volume das nossas carteiras e fez com que os ciganos e demais comunidades que cultivam um modo de vida marginal descobrissem o número de contribuinte. 

Não me levem a mal, longe de mim expressar qualquer tipo de racismo ou xenofobia, pessoas boas e más estão em todo lado mas, esses grupos têm-se demarcado na aplicação de tal descoberta.

Antigamente, só sabia o número de contribuinte e conhecia a sua utilidade quem trabalhava. Agora, toda a gente tem no cartão de cidadão o número de identificação fiscal ora, daí a perceber que pode realizar contratos com ele vai um pulinho.

Basta dar mais um pulinho para perceber que o contribuinte está em muitas facturas e outro, mais pequinino, para perceber que alguns carteiros têm pouco brio na sua actividade e nos deixam as cartas com as beiras de fora.

As empresas fazem contratos verbais, enviam produtos a quem solicita, registados no contribuinte que confiam ser do próprio até que a conta vence. 

Posto isto os gatunos ficam com os produtos e nós ficamos com uma divida associada ao contribuinte que nos vai dar trabalho a resolver por mais que a empresa seja solicita na sua resolução.

 

Como evitar? 

Uma Caçadeira ou, sei lá...

 

 

Obrigada, pelo seu contacto!

2 comentários

Comentar post