Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Estado de Emergência #dia4

ó menina, 22.03.20

Chamemo-nos Margarida

"Venho trabalhar com medo. Trabalhamos 24 horas e em turnos, nesta sexta-feira estávamos 50 pessoas no mesmo espaço. Todos os dias mudamos de computador, o mesmo lugar pode ser usado por três a quatro pessoas. A partir de hoje, pediram para ficarmos em cadeiras afastadas, de manhã foi possível mas à tarde não porque éramos muitos. Estamos assustados, em pânico, pensar que alguém, incluindo eu, poderá ter o vírus e o estar a espalhar aos outros."

'É o relato de uma funcionária da Webhelp, um call center francês presente em 35 países, incluindo Portugal, e com mais de 55 mil funcionários. Não quer revelar o nome, com medo de ser despedida, chamemos-lhe Margarida.'

'O "medo" leva as pessoas a faltar, meter férias, outras aguentam porque "têm contas para pagar". É a situação de muitos trabalhadores dos call centers, que prestam serviços à distância mas não podem fazer teletrabalho. Marcaram greve para terça-feira'

In DN

O Estado de Emergência, em Portugal, limita o direito à Greve!

Existem 422 Call Centers (registados) com mais de 100 mil trabalhadores, em Portugal.

fina-co-1-e1522239280796.jpg

imagem da net

4 comentários

Comentar post