Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Ó Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Ó Menina acordou indecisa

ó menina, 09.11.19

É verdade. Sim, isto de iniciar o post com um título onde me refiro a mim na terceira pessoa tornou-se uma cena. E sim, acordei indecisa.

Não sei se considere esta campanha da Burger King mais ofensiva para os operadores de call center ou para os consumidores.

Para além de partilhar o estereótipo, ridículo, de que o operador de call center é apenas alguém que passa o dia a mendigar a atenção daqueles a quem quer, à força, impingir qualquer coisinha também estupidifica os consumidores que a troco de um hambúrguer se dispõem a fazer algo para o que, não fora o hambúrguer, não teriam disposição.

Há imensos call centers onde não se realiza uma única chamada e os comunicadores não têm que comprar a atenção dos clientes que os contactam com hambúrgueres, os clientes precisam deles e sabem que estão a fazer o possível e, muitas vezes, o impossível para os ajudarem.

 

ps Façam como a Universidade de Coimbra. Evitem as vaquinhas.

 

 

10 comentários

Comentar post