Saltar para: Post [1], Coment√°rios [2], Pesquisa e Arquivos [3]

√ď Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

√ď Menina

Notas de uma menina que, por acaso, trabalha num call center

Pausa para xixi ūüöĺ

ó menina, 06.06.19

Hazards é uma publicação internacional 'union-friendly' (amiga do sindicalismo) e tem uma secção onde denuncia o facto de os trabalhadores de diversos sectores serem diariamente privados de tempo para as suas necessidades mais básicas ou têm que abdicar de outros direitos para ir à casa de banho porque o controlo excessivo do tempo como sendo por si só garantia de produtividade faz com que esse tempo lhes seja roubado.

Na sec√ß√£o toilet breaks¬†os respons√°veis d√£o espa√ßo aos trabalhadores para denunciar situa√ß√Ķes em que o direito de ir √† casa de banho lhes √© sonegado ou em que se v√™em penalizados por causa dele.

Da sua lista constam profiss√Ķes como:

Trabalhadores administrativos

Motoristas

Call Center e telesales staff  

Telefonistas 

(...)

A lista √© muito grande e h√° espa√ßo para que sejam acrescentadas profiss√Ķes que ainda n√£o estejam registadas.

No document√°rio¬†Time Thiefs¬†de Cosima Dannoritzer, 2018, os respons√°veis pela publica√ß√£o n√£o escondem o seu espanto por terem descoberto que estas situa√ß√Ķes n√£o acontecem apenas em pa√≠ses de terceiro mundo mas tamb√©m em pa√≠ses como os EUA, a Inglaterra ou a Espanha. Surpresa ainda maior tiveram com a criatividade dos patr√Ķes ou corpora√ß√Ķes para impedir que os trabalhadores 'gastem' tempo nas idas √† casa de banho.

Para impedir os trabalhadores de ir √† casinha¬†ou pression√°-los a aguentar para al√©m do saud√°vel os patr√Ķes: questionam e exp√Ķem o trabalhador acerca do tempo que passam na casa de banho,¬† penalizam o tempo de indisponibilidade com cortes de remunera√ß√£o, controlam o tempo de pausa atrav√©s de sistemas electr√≥nicos que marcam a hora a que o trabalhador sai do seu posto e a hora a que regressa... soa-vos familiar? Sim, isto √© o que acontece actualmente em qualquer call center!

J√° trabalhei num onde para ir da PA (posto/posi√ß√£o) √† casinha eram necess√°rios cerca de 60 segundos cronometrados por uma colega mais r√°pida do que eu e noutro onde duplicaram, de um momento para o outro, o n√ļmero de trabalhadores mas n√£o duplicaram o n√ļmero de sanitas ou urin√≥is pelo que as filas para o xixi se sucediam. Ambos tinham o mesmo tempo de pausa 3 minutos por cada hora de trabalho (24 minutos por turno de 8 horas) e ambos usavam o tempo de indisponibilidade como factor de avalia√ß√£o e ponderador para o c√°lculo do pr√©mio. Ainda n√£o chegamos ao ponto em que os √ď Meninos t√™m que manter uma reserva de fraldas nos cacifos, at√© porque a maioria dos call centers n√£o os disponibiliza, mas se n√£o juntarmos as nossas vozes a outras vozes e continuarmos a deixar que nos roubem tempo continuaremos cada vez mais explorados e esgotados.

Pode parecer rid√≠culo aos que n√£o t√™m este tipo de controlo no seu meio laboral mas em 24 minutos cronometrados pelo rel√≥gio se formos 3 vezes √† casa de banho num turno de 8 horas sobram cerca de 9 minutos dividindo-os em duas vezes e sendo que as salas de conv√≠vio e refei√ß√Ķes est√£o tamb√©m elas distantes das PA's temos apenas 5 minutos para comer qualquer coisa a correr, recuperar energia, descontrair um pouco, trocar duas palavras com colegas, fazer um telefonema... parece rid√≠culo ou uma reivindica√ß√£o menor mas neste sector a nossa sa√ļde f√≠sica e mental depende de uma discuss√£o s√©ria acerca da casa de banho e da necessidade que todos temos em us√°-la.

 

 

Se em vez de 3 minutos por hora as pausas/intervalos passassem a ter 4 minutos por hora de trabalho (32 minutos por turno de 8 horas) numa profissão que é reconhecida em muitos países como sendo de desgaste rápido a produtividade das empresas não sofria significativamente mas os trabalhadores sentiriam uma melhoria significativa...roubam por roubar.

 

Link aqui e na página de Facebook onde vos aguardo para falar de xixi ou cocó ,não se acanhem

7 coment√°rios

Comentar post